18 de setembro de 2008

Não leve a mal!

Vivo com uma série de questionamentos, mas não tenho quem me dê as respostas. Mas todo mundo não é assim? Analiso e vejo que muito do que vivemos serve para nos fortalecer, mas então percebo que não estou mais forte que antes e sim mais fraco, mais frágil, mais carente e mais vulnerável.

Hoje eu caí aos prantos escutando "Stay For a While" da Amy Grant. Linda essa canção. Linda e muito, muito boba! Sou um bobo. Fato! Apaixonado e sempre, SEMPRE disposto a apostar tudo por um amor que eu acredito valer a pena! Mas a música não fala do amor de namorados, fala do gostar, do querer estar junto e perto de alguém que importa muito pra você.

Ninguém lhe faz companhia se não quiser. Ou pelo menos ninguém deveria fazer isso. Mas tenho estado inseguro. Estão comigo por que razão? Querem mesmo estar comigo? Eu lhe faço bem? Eu lhe faço feliz? Eu lhe conforto? Eu lhe completo? Estas são algumas das perguntas que passam na minha cabeça.

Quando alguém muda a maneira como te trata esses questionamentos são inevitáveis (acho). Mas estou errado em temer? Não quero estar certo. Quero muito estar errado! Muito mesmo. Continuo acordando querendo alguém pra dar bom dia e deitando querendo dizer boa noite, mas muitas vezes falo sozinho. Sou lembrado? Desejado? Sou algo valioso? Ou sou só mais um numa lista de contatos?

Nessas horas eu queria não ter sentimentos. Mas como disse, quero estar errado! Deve haver uma razão para isso tudo. Para o silêncio, para o "bom dia" que não tenho mais e o "durma bem" (que expressava algo do tipo 'queria estar com você') que simplesmente sumiu em meio a toda uma névoa que esconde uma grande parede protetora e aparentemente impenetrável.

O duro é esperar um beijo que não chega, um abraço que nunca está disponível e três palavrinhas que não são mais ditas. Mas eu espero. Eu tenho planos. Muito do que vivo hoje se apóia na esperança de que isso tudo acabe. Estou me apoiando no local errado? Talvez. E talvez eu não queira me apoiar em outras coisas.

"Por favor não leve a mal, eu só quero que você me queira! Não leve a mal!"
Postar um comentário